Desenvolvimento: Crise faz aumentar procura por plataformas de desenvolvimento de apps


A crise econômica no Brasil tem feito aumentar a procura por plataformas de desenvolvimento de apps para múltiplos sistemas operacionais, pois o custo de produção é mais barato que programar separadamente para cada linguagem. É o que percebem os executivos da Axway, que recentemente adquiriu a Appecelerator, criadora da plataforma de desenvolvimento Titanium, que permite a criação de apps nativos em Android, iOS e Windows a partir de programação em JavaScript.

“Por conta da recessão vemos pequenos e médios desenvolvedores procurando alternativas para implementação mais rápida. Eles recebem projetos com prazo curto de lançamento. E, claro, tem a questão do custo”, comenta Ricardo Alcocer, diretor de treinamento de desenvolvedores da Axway. Na sua opinião, a procura poderia estar crescendo ainda mais se todos entendessem a diferença entre apps nativos e híbridos: enquanto a Titanium gera apps nativos, que são mais sofisticados e aproveitam melhor o hardware dos smartphones, vários dos seus concorrentes geram aplicativos híbridos, que usam HTML em boa parte da sua programação.

Hoje há 5 mil desenvolvedores usando Titanium na América Latina, sendo metade deles no Brasil. Alcocer reconhece uma maturidade do mercado brasileiro em comparação com outros mercados emergentes. “Vejo o Brasil como um mercado muito maduro em uso de apps. Não é necessário evangelizar o uso de aplicativos. E os problemas que as companhias brasileiras estão resolvendo com apps têm uma profundidade impressionante. Em outros mercados as soluções são mais superficiais”, compara. “Os apps daqui são bem completos. Dá para ver que as pessoas pensam muito antes de fazê-los”, acrescenta. Dois exemplos de apps brasileiros criados com Titanium são Climatempo e PiniOn.

Alcocer participou na semana passada do Forum de Desenvolvedores Tela Viva Móvel, realizado em São Paulo pela Converge Comunicações.